CAPÍTULO 4
Programação visual com Software Livre
EDIT LIN EDITORIAL S.L,  dos autores  Daniel Campos Fernández e José Luis Redrejo.  Prólogo de Benoit Minisini


4.4 SHELL



SHELL é similar a EXEC, mas neste caso lança o shell ao interpretador de comando do sistema, habitualmente o BASH, nas distribuições GNU/Linux e o passa o comando que indiquemos. Isto permite, por exemplo, dar ordem ao sistema tais como export ou cd que são parte do BASH e não comandos independentes.

Também dá via livre ao uso de tabulações | e operadores de redireção como > ou 2> entre outras características do shell. A sintaxe de SHELL é a seguinte:

[Variável = ] SHELL Command [WAIT ] [ FOR ( READ | WRITE | READ WRITE) ]

É muito similar ao de EXEC, mas neste caso Commande é uma cadeia de texto e não uma matriz de cadeias, já que este valor é passado diretamente ao shell do sistema que, dependendo de suas características, interpretara os espaços e outros símbolos especiais de um modo ou outro. Fica então, por tanto, como trabalho para o programador, adicionar o formato adequado para que o shell interprete o comando corretamente.















Cópia literal

Extraído do livro “GAMBAS, programação visual com software Livre”, da editora EDIT LIN EDITORIAL S.L,  dos autores  Daniel Campos Fernández e José Luis Redrejo. Prólogo de Benoit Minisini

LICENSA DESTE DOCUMENTO


É permitido a cópia e distribuição da totalidade ou parte desta obra sem fins lucrativo. Toda cópia total ou parcial devera expressar o nome do autor e da editora e incluir esta mesma licença, adicionando se é uma cópia literal “Cópia literal”. Se é autorizada a modificação e tradução da obra  sem fins lucrativo sempre se deve constar na obra resultante  a modificação o nome da obra original o autor da obra original e o nome da editora e a obra resultante também deverá ser livremente reproduzida, distribuída, ao publico e transformada em termos similares ao exposto nesta licença.

Tradução

Cientista
 (Antonio Sousa)