CAPÍTULO 2
Programação visual com Software Livre
EDIT LIN EDITORIAL S.L,  dos autores  Daniel Campos Fernández e José Luis Redrejo.  Prólogo de Benoit Minisini


2.2 Tipos de dados


Temos visto ao longo dos textos anteriores o uso de variáveis e como são declaradas.
Ate o momento, só conhecemos alguns tipos de dados. Veremos agora todos os que o Gambas suporta:

*Boolean: é um tipo de dados que pode ser o resultado de uma comparação, só aceita os valores: False e True (Verdadeiro ou Falso em português).

*Byte: representa um numero inteiro positivo entre 0 e 255.

*Short: representa um numero inteiro com valores possíveis entre -32.768 e +32.767

*Integer: representa um numero inteiro com valores possíveis entre -2.147.483.648 e +2.147.483.647.

*Long: representa um numero inteiro com valores possíveis entre -9.223.372.036.854.775.808 e +9.223.372.036.854.775.807.   

*Single: representa um número real, com decimais, com valores possíveis entre -1,7014118 +38 e +1,7014118E+38.
   
*Float: representa um número real, com decimais, com valores possíveis entre -8,98846567431105E e + -8,98846567431105E.

*Date: serve para armazenar um valor de data e hora. Internamente, a data e hora, são armazenadas  no formato UTC, ao devolver o dado representa-se no formato local, segundo a configuração do computador.

*String: é usada para armazenar uma cadeia de texto. Em BASIC as cadeias de texto designam-se mediante aspas duplas.

*Variante: significa qualquer tipo de dados, quer dizer, pode armazenar uma Integer, Single, String, etc. Devemos evitar seu uso porque ocupa mais memoria que as anteriores e os cálculos com variantes são muito mais lentos.

*Oobject: representa qualquer objeto criado em Gambas.

É o programador quem escolhe o tipo de dado que deve ser declarado numa variável. Devemos usar sempre os tipos de dados menores, já  que ocupa menos memória e o processador os manipula com mais velocidade. Isso pode limitar as opções da aplicação, por isso que as vezes temos que optar por tipos maiores para não fechar possibilidades.

Por exemplo, se você vai usar uma variável para definir a idade de uma pessoa, o lógico é utilizar um dado tipo byte (o valor máximo e 255). se a idade a ser armazenada é de uma arvore é conveniente usar uma do tipo Short, já que pode haver arvores com mais de 255 anos, mas não se conhece uma com mais de 32.767.





Cópia literal

Extraído do livro “GAMBAS, programação visual com software Livre”, da editora EDIT LIN EDITORIAL S.L,  dos autores  Daniel Campos Fernández e José Luis Redrejo. Prólogo de Benoît Minisini

LICENSA DESTE DOCUMENTO


É permitido a cópia e distribuição da totalidade ou parte desta obra sem fins lucrativos. Toda cópia total ou parcial devera expressar o nome do autor e da editora e incluir esta mesma licença, adicionando se é uma cópia literal “Cópia literal”. Se é autorizada a modificação e tradução da obra  sem fins lucrativos sempre se deve constar na obra resultante  a modificação o nome da obra original o autor da obra original e o nome da editora e a obra resultante também deverá ser livremente reproduzida, distribuída, ao publico e transformada em termos similares ao exposto nesta licença.

Tradução

Cientista
 (Antonio Sousa)