CAPÍTULO 1
Programação visual com Software Livre
EDIT LIN EDITORIAL S.L,  dos autores  Daniel Campos Fernández e José Luis Redrejo.  Prólogo de Benoit Minisini

<< Anterior Próximo >>

1.2 Um ambiente Livre


    Gambas é  um ambiente se desenvolvimento distribuído com a licença GPL GNU            (General Public LIcence³).  Isto significa que é distribuído sempre com o código fonte e respeita as quatro liberdades que define a Free Software Foundation:

    1. A liberdade de usar o programa com qualquer propósito.
    
    2. A liberdade de estudar como funciona o programa e adapta-lo as suas próprias necessidades.               Acesso ao código fonte é uma condição prévia para isto.

    3. A liberdade de distribuir cópias, Dessa forma podemos ajudar aos outros

    4. A liberdade de melhorar o programa e fazer públicas as melhorias para que todo mundo e a                   comunidade se beneficie. Acesso ao código fonte é uma condição prévia para isto.
    
Um dos enganos mais comuns no uso do software livre é acreditar que este modelo de desenvolvimento obriga que o trabalho seja publicado grátis, o que não é de tudo verdade. Estas quatro liberdades permitem que,  Qualquer um possa vender cópias do Gambas (entregando sempre o código fonte e respeitando essas quatro liberdades) ou qualquer aplicação desenvolvida com este programa. As aplicações desenvolvida com Gambas podem ou não ser publicado sobre a licença GPL.

Também qualquer programador é livre para alterar a própria linguagem e modifica-lo a seu gosto,  e sempre entregar o código correspondente a essas modificações, respeitando os direitos autorais dos desenvolvedores originais.

Aparte as liberdades próprias da natureza de um projeto de software livre sobre GNU/Linux, Gambas adiciona ainda mais facilidade para o programador:

Uma ajuda muito completa da linguagem a cada um dos componentes, algo que terão muito a agradecer os que se empenharem a programar em Gambas, o que nos é habitual nos projetos de software livre. A ajuda publicada está em inglês,  porem existe um grupo de pessoas trabalhando na tradução para o espanhol. se todos nós colaborarmos na tradução, em breve estará completa e disponível  para o resto dos usuários.

Uma API (interface para programar as aplicações) simples e bem documentada, o que facilita os programadores criarem novos componentes para Gambas. A API  não é de utilidade imediata para os que desenvolvem com esta linguagem, porem permite que os programadores avançado possam adicionar novas funcionalidade ao ambiente de desenvolvimento e criar novas ferramentas para o Gambas.

A linguagem está preparada para ser independente do gerenciador de janelas que use. Isto significa que, sem trocar uma só linha do código,  uma aplicação pode ser compilada para ser executada em um desktop  Gnome ou KDE, usando as bibliotecas próprias desses desktop como sendo uma aplicação nativa deste ambiente. No futuro vamos poder desenvolver componentes para o Windows, Fluxbox e outros gerenciadores de janelas não poderão modificar seus códigos para que suas aplicações usem seus ambientes nativos. Marcando, apenas uma opção para escolher qual componente usar antes de compilar, (Atualmente só podemos escolher entre gtk e qt para Gnome e KDE).

Para gerar distintas aplicações para distintos ambientes a partir do mesmo código fonte. Esta característica não se encontra disponível em nenhuma outra linguagem existente o que torna o Gambas um ambiente único.
 





   
<< Anterior
Próximo >>

HOME



Cópia literal

    Extraído do livro “GAMBAS, programação visual com software Livre”, da editora EDIT LIN EDITORIAL S.L,  dos autores  Daniel Campos Fernández e José Luis Redrejo. Prólogo de Benoit Minisini

LICENSA DESTE DOCUMENTO


    É permitido a cópia e distribuição da totalidade ou parte desta obra sem fins lucrativo. Toda cópia total ou parcial devera expressar o nome do autor e da editora e incluir esta mesma licença, adicionando se é uma cópia literal “Cópia literal”. Se é autorizada a modificação e tradução da obra  sem fins lucrativo sempre se deve constar na obra resultante  a modificação o nome da obra original o autor da obra original e o nome da editora e a obra resultante também deverá ser livremente reproduzida, distribuída, ao publico e transformada em termos similares ao exposto nesta licença.

Tradução

Cientista
 (Antonio Sousa)