CAPÍTULO 1
Programação visual com Software Livre
EDIT LIN EDITORIAL S.L,  dos autores  Daniel Campos Fernández e José Luis Redrejo.  Prólogo de Benoît Minisini

<< Anterior

1.7 Componentes do sistema


Ao longo dos parágrafos anteriores apareceram várias referências aos componentes do Gambas, incluindo sua descrição no terceiro parágrafo deste capítulo. Este permite entender esta linguagem de programação. A interface desenvolvida por Bonoit para sua programação fez com que vários programadores quisessem colaborar com ele, desenvolvendo novos componentes que vão sendo adicionada as diversas versões do Gambas em cada nova publicação. Na versão 1.0 estável do Gambas só podia desenvolver em C e C++, porem a partir da versão 1.9.4 da versão de desenvolvimento podemos escrever componentes também em Gambas, o que abre numerosas possibilidades futuras já que é muito mais simples que em C.

A lista de componentes disponíveis é ampla e aumenta continuamente na versão de desenvolvimento. Porem a versão estável está fixada os seguintes:

*  gb.compress:    para compressão de arquivos no formato zip e bzip2.     
                                    
*  gb.qt:                para objetos visuais das bibliotecas gráficas qt.   

* gb.qt.ext:           para objetos visuais das bibliotecas  gráficas qt que não são padrão.

* gb.qt.editor:      um editor de texto que faz uso das bibliotecas gráficas qt.

* gb.qt.kde:         objetos próprios do desktop KDE.

* gb.qt.kde.html: um navegador web do desktop KDE.

* gb.net:              objetos para conectar um servidor de rede e outras comunicações. 

* gb.net.curl:       objeto para construir servidores de rede.

* gb.db:               objeto de conexão a base de dados.

* gb.db.mysql:    driver para conectar ao servidor de base de dados MySQL

* gb.db.postgresql: driver par a conectar ao servidor de base de dados postgresql.

* gb.db.sqlite:     driver para usar base dedados sqlite 2.x.

* gb.xml:             objetos para manipular arquivos XML.

* gb.vb:               coleções de funções para facilitar a migração do Visual Basic.

* gb.sdl:               objetos para reproduzir, mesclar e gravar arquivos de som.

* gb.pcre:            objetos para usar expressões regulares na linguagem.
             
Na versão de desenvolvimento existe estes componentes (alguns dos quais tem sido muito melhorados e aumentados, como o gb.sdl ) e outros mais, com uma lista em continuo crescimento. No momento que escrevo essas linhas podemos contar com:

* gb.crypt:               objetos para encriptação DES e MD5.

* gb.form:                objetos para formulários independentes da bibliotecas gráficas usadas.

* gb.gtk:                 objetos gráficos para formulários das bibliotecas gtk. Tem os mesmos objetos que os componentes gb.qt, porem enlaçado com esta outra biblioteca de desenvolvimento.

* gb.db.odbc:        driver para conectar a base de dados através do ODBC.

* gb.info:               objetos que dão varias informações sobre os componentes e o sistema onde a aplicação é executada.

* gb.opengl:                objetos com desenhos tridimensionais para aceleração OpengL.     
       
* gb.xml.rpc:               objetos para o uso do protocolo rpc-xml.

* gb.sdl.image:            objetos para desenhos em duas dimensões com aceleração gráfica.

* gb.v4l:                      objetos para captura de vídeos em Linux.

* gb.gtk.pdf:    utilizado para renderizar documentos pdf nas aplicações feitas   em Gambas.

A lista dos componentes disponíveis para o programador pode se ver na aba Componentes, acessível através do menu Projeto | Propriedades. Cada um dos componentes corresponde a um pacote compilado na  distribuição, de forma que para termos adicionado ao projeto, por exemplo, o componente gb.sdl, teremos que instalar o pacote gambas-gb-sdl, e nos computadores onde se queira executar a aplicação compilada.

Ao darmos um click a cada um dos componentes aparecerá uma pequena descrição de sua função, o nome do autor ou autores do componente, e uma lista dos controles que estará disponível para o desenvolvedor se selecionar o componente (figura 12).
Figura 12
Figura 12. Componentes.


Os controles são classes para criar objetos úteis na programação. Os objetos criados podem ser visuais (como abas, Caixas de textos , etc.) ou objeto de código (como servidores de rede ou conexões de base de dados). se o componente tem objeto visual, estes se incorporam em algumas das abas da Caixa de Ferramentas do ambiente de desenvolvimento.

Nas imagens anteriores podemos ver alguns objetos gráficos que estão disponíveis ao          selecionarmos um determinado componente.

Cada componente tem sua própria documentação que encontra-se incluída  na ajuda do Gambas. Na versão estável esta ajuda está sempre disponível;  na versão de desenvolvimento só estará disponível se tiver sido selecionada para seu uso no projeto.

Todas as coisas que podemos fazer  com o Gambas e não fazem parte da própria linguagem BASIC, Programamos mediante o uso de componentes. Isto significa que, por exemplo, para fazermos uma aplicação de base de dados é necessário selecionar o componente gb.db  ou não estarão disponível os objetos de conexão de base de dados. O mesmo ocorre com as conexões de redes, captura de vídeo, etc. Estes objetos não fazem parte da linguagem BASIC.
Figura 13Figura 14Figura 15
Figuras 13, 14, 15. Caixa de Ferramentas com componentes e objetos gráficos.


NOTAS


    1 - http://www.cooper.com/alan/father_of_vb.html

    2 - diferença entre Gambas e Visual Basic:

          http://wiki.gnulinex.org/gambas/210

    3 - http://fsf.org/licensing/licenses/gpl.html

    4 - Tradução não oficial para o Espanhol em:

          http://gugs.sindominio.net/licencias/

    5 - Documentação do Gambas em espanhol:

          http://wiki.gnulinex.org/gambas/

    6 -  Instruções para colaborar na documentação em espanhol:

          http://wiki.gnulinex.org/gambas/6

    7 – Se a instalação for feita a partir de m sistema gnuLinEx,  não é necessário adicionar esta linha já           que a versão de desenvolvimento do Gambas é parte do repositório oficial do gnuLinEx.

    8 – Devido a maior extensão do texto Criar um projeto de texto em português ser maior que em                   outros idiomas, é possível que esta mensagem apareça cortada e não se veja por completo. Não             fique preocupado com isso,  não afeta em nada a sua seleção e suponhamos que seja corrigida               em posteriores versões da IDE.







<< Anterior

HOME


Cópia literal

Extraído do livro “GAMBAS, programação visual com software Livre”, da editora EDIT LIN EDITORIAL S.L,  dos autores  Daniel Campos Fernández e José Luis Redrejo. Prólogo de Benoît Minisini

LICENSA DESTE DOCUMENTO


É permitido a cópia e distribuição da totalidade ou parte desta obra sem fins lucrativos. Toda cópia total ou parcial devera expressar o nome do autor e da editora e incluir esta mesma licença, adicionando se é uma cópia literal “Cópia literal”. Se é autorizada a modificação e tradução da obra  sem fins lucrativos sempre se deve constar na obra resultante  a modificação o nome da obra original o autor da obra original e o nome da editora e a obra resultante também deverá ser livremente reproduzida, distribuída, ao publico e transformada em termos similares ao exposto nesta licença.

Tradução

Cientista
 (Antonio Sousa)